The Darkest Angel 3ªTemporada/Capitulo 11-O fim?

domingo, agosto 30, 2015 | | |

Capítulo Onze –O fim?

Sai de dentro da minha cabine e logo as meninas saíram atrás.
-Nossa amiga, você esta um arraso –Falei e elas riram.
-Vamos vê se os meninos já escolheram as roupas –Hariely falou e concordamos.
Andamos até a área masculina e a vendedora disse que podiamos entrar no provador maculino já que eramos os únicos na loja.
Parei perto da porta e me inclinei um pouco espiando, para ver o que estava acontecendo lá dentro.
Os quatro estavam parados na frente de um espelho enorme –maior que o nosso, o que é injusto- se remexendo enquanto arrumavam os ternos.
-Não vou usar essa merda –Niall falou e eles concordaram.
-Alguém sabe dar nó em gravata? –Harry perguntou fazendo uma careta enquanto olhava para a gravata em suas mãos.
-Isso é tão desconfortavel –Louis resmungou baixinho.
-Pinica –Zayn disse e eu e a meninas caímos na gargalhada ao ver quatro garotos todos desconcertados na frente do espelho.
Eles se viraram para trás assustados e entramos no provador rindo.
-Vai deixa eu arrumar isso –Falei para Niall e fui arrumar sua gravata, Sophia fez mesma coisa com Harry e Hari com Louis.
-Vai lá –Niall falou olhando para Zayn que estava ainda em seu lugar tentando arrumar a gravata.
Caminhei até Zayn e toquei seu ombro de leve, ele me encarou pelo espelho e murmurou um “valeu” se virando para que eu arrumasse sua gravata.
Depois disso caminhamos até o caixa e pagamos, pedi uma sacola para a vendedora para guardar as minhas roupas. Niall insistiu que eu deixasse as roupas lá, obvio que e recusei, é um dos meus shorts preferidos!
Caminhamos lentamente enquanto conversavamos até o La Fenice, no meio do caminho paramos em uma sorveteria por incheção de saco do Niall. Pelo menos ele não sujou o terno enquanto tomava sorvete.
É até engraçado como um homem desses, cheio de tatuagens, e aparentemente ameaçador, pode ser tão fofo a ponto de se sujar sempre que toma sorvete?!
Quando chegamos na frente do La Fenice –que já estava cheio por sinal- caminhamos até a entrada e entregamos o nosso convite para que permitissem nossa entrada.
Uall.
O lugar é enorme, e ainda mais glamuroso do que aparentava ser pelas fotos que Niall me mostrou em seu celular. Era muita informação sobre o lugar para absorver de uma vez, os lustres espalhados por todo o local iluminando o teatro inteiro, as poltronas vermelhas espalhadas na frente do palco, os detalhes de cada uma das estatuas penduradas próximo ao teto, a cor do teto em azul quebrando todo aquele tom de vermelho enquanto ao mesmo tempo criava a harmonia perfeita entre as cores.
Caminhamos até os nossos devidos lugares, e não demorou muito para o teatro lotar, as luzes se apagaram e uma no palco se acendeu, mesmo eu não fazendo a minima idéia do que poderia acontecer nessa peça, ainda sim, estava muito anciosa para que as enormes cortinha vermelhas se abrissem. E então se abriram, revelando uma menina com um enorme vestido amarelo rodado e o cabelo castanho preso que não pude evitar de me lembrar de A Bela e a Fera, ela começou a cantar uma espécie de ópera em Italiano, e por mais que eu não tivesse entendendo nada do que a mulher estava cantando, eu ainda sim conseguia apreciar a bela música.
-Ela esta cantando sobre o amor e como ele pode ser profundo e drástico –Niall me informou e eu arqueei uma de minhas sobrancelhas a ele.
-Você entende? –Perguntei e ele sorriu.
-Um pouco –Respondeu por fim e passou seu braço sobre o encosto de minha cadeira, automaticamnte deitei minha cabeça em seu ombro.
-Encontrou ela? –Zayn perguntou aflito se inclinando sobre o corpo de Niall que revirou os olhos.
Por um momento eu havia me esquecido o real motivo de estarmos ali.
-Hmmm... –Falei olhando em volta, logo uma menina de longos cabelos pretos me chamou a atenção caminhando desde a entrada em direção ao palco segurando uma maquina fotografica nas mãos e uma bolsa de franja jogada sobre o ombro esquerdo –Ali –Falei apontando para ela.
-Esperamos a apresentação terminar –Harry ordenou.
A apresentação demorou um ano para acabar, não sei se ela era longa assim mesmo, ou se eu estava tão ansiosa para colocar as cartas na mesa com Sabrina. De qualquer forma, demorou.
Caminhamos até o andar de baixo, até o palco, Sabrina –ou pelo menos penso assim- estava conversando com a mulher de vestido amarelo, as duas riam, muito.
-Mi dispiace, ma io vi ruberà il fotografo per alcuni minuti –Harry falou assim que chegamos perto delas, sorrindo para a mulher luxuosa que lhe fez um cumprimento e saiu andando para trás do palco.
-Uool SeuNome, pensei que não viria! Onde estava? –Ela me perguntou e logo apontou sua câmera para mim –Não se mexa –Alertou e antes que eu pudesse interferir em sua ação ela bateu uma foto minha.
-Estava na fila de cima, mais isso não vem ao caso, Sabrina –Falei enquanto lhe encarava com um ar desafiador.
Um sorriso escancarado apareceu em seu rosto e então ela gargalhou e seus olhos ficaram negros.
Olhei em volta, esperando que ninguem visse o que estava acontecendo, mais o lugar estava surpreendentemente vazio, não havia uma alma viva ali dentro além de nós.
Ela estralou o pescoço e então suas asas se abriram, a puxando para trás em direção ao palco em um movimento tão rápido e forte que uma rajada de vento foi lançada contra nós, nos empurrando para trás, abri as minhas asas no mesmo momento.
-As coisas são engraçadas, não? –Sabrina falou em uma voz estridente enquanto encarava o Zayn –Eu passei ontem o dia inteiro fotografando você! Passei hoje o dia inteiro atrás de vocês! E ninguém nem havia percebido que eu estava ali até a SeuNome falar –Ela disse e me encarou –Pelo menos uma pessoa inteligente.
-Você esta com outro corpo! –Sophia argumentou.
-Este não é o caso –Sabrina falou e soltou um longo suspiro –Zayn, aqui –Ela disse e fazendo um movimento com a mão puxou Zayn para o palco a sua frente –Posso saber como você não descobriu que era eu, tipo, eu falei com você ontem! –Sabrina disse visivelmente chateada e ele abriu a boca para responder mais nada saiu.
“SeuNome, SeuNome” –Ouvi alguém me chamar, olhei em volta mais estavam todos concentrados na cena em cima do palco. Será que?Senti uma dor de cabeça aguda e parecia que eu estava com dois cérebros ao invés de um.
“SeuNome, merda. Me da espaço, eu deixei você ficar no meu corpo” –Sabrina estava falando comigo em minha mente.
-E então não vai me dizer nada –Ela gritou fazendo com que eu estremecesse.
“Não diz nada só me escuta, esse não é o Zayn, vocês estão sendo enganados, e acho que a um bom tempo”
Que? Como assim? Isso não é possível!
“Se concentra na áurea dele” -Ela ordenou e eu obedeci.
Eu ohlei, olhei e olhei. E por mais que eu me esforçasse eu não via áurea alguma!
“Não tem nada” –Pensei.
“Exatamente” –Ela falou e eu me confundi “Só tenta fugir”
-Ta chega –Sabrina gritou para Zayn que tentava explicar como não a reconheceu.
Me virei de costas para sair andando de fininho, puxei a mão de Niall que me olhou sem entender, logo um gargalhada ecoou por todo o lugar fazendo um calafrio percorrer por toda a minha espinha.
-Você já descobriu não é? –Uma voz grossa soou tão alto que até mesmo quem estava do lado de fora do teatro poderia ouvi-la –Será que vou precisar arrancar suas asas de novo? –Perguntou a voz, demorei um tempo para entender que a voz vinha de Zayn.
Sabrina continuou parada a sua frente, o encarando, e então o inesperado aconteceu. Zayn, ou seja lá quem fosse, deu um tapa tão forte no rosto de Sabrina que a fez cair no chão, logo um chute foi acertado em sua barriga a fazendo voar para o fundo do teatro, direto para a porta de entrada.
Olhei em volta, Harry, Louis, e Hariely olhavam aterrorizados para Zayn que sorria triunfante para Sabrina caída no chão ao fundo do teatro.
-Você! –A voz grossa de Zayn soou enquanto ele apontava para mim, meu corpo começou a fazer movimento involuntários me levando em sua direção –Você vai ficar paradinha ai enquanto cuido dos outros –Ele ordenou e meu corpo obedeceu, eu não conseguia me movimentar, ficava apenas paradas que nem uma estatua no meio do palco a observar tudo.
-Cadê o Zayn? –Uma voz pouco falha perguntou de longe. Sophia. Ela nem conseguia sair do lugar, lagrimas desciam pelo seu rosto, ela olhou para o fundo do teatro, Sabrina estava desmaiada.
-Ardendo no fogo do inferno, e em breve você estara com ele –Ele disse e desceu do palco em direção a Harry –Styles, cada vez mais acabado –Ele diz e Harry cerrou os olhos o encarando.
-Lúcifer, cada vez mais feio. Opa, espera ai, isso não é possível –Ele disse e assim que terminou com a frase seu corpo foi erguido no ar. Ele começou a se debater tentando se soltar, mais era impossivel, não havia nada o prendendo.
-Você precisa de uma lição, todos precisam –Ele falou e então Harry começou a gritar –Deixe eu te virar para que a SeuNome observe a beleza de suas asas –Ele disse e então o corpo de Harry girou no ar ficando de costas para mim.
A sua roupa começou a queimar na partes das costas fazendo o enorme V de ponta cabeça. A marcação de suas asas.
Sua pele começou a abrir lentamente como se cada centimetro de pele fosse ser desgrudada camada por camada o mais lento possível. Eu não queria mais observar aquilo, porém, não conseguia me mexer, não conseguia desviar o olhar.
Suas asas começaram a sair lentamente, enormes asas acinzentada, e como se aquilo não tivesse sido tortura o suficiente, assim que as asas de Harry saíram para fora, Lucifer pegou nas pontas de cada uma delas e as puxou para trás unindo todo o seu cumprimento, e então apoiando uma de suas mão no ombro do Harry, ele começou a quebra-la.
Era possível escutar o barulho de cada osso que se quebrava em suas asas, Harry gritava cada vez mais alto de dor. Por que ninguem o ajudava? Por que ninguém tentava o interromper? Eles tinham medo? Ou respeito?
Um grito mais alto de Harry foi solto, ele havia arrancado suas asas. Harry caiu no chão, uma poça de sangue o envolvia, seus cachos umidos sobre o rosto e a respiração ofegante.
-Oh meu querido, suas asas iriam crescer de  novo, se você não tivesse morrido –Lucifer falou enquanto se abaixava para observar Harry, e então em um movimento inesperado ele perfurou o peito de Harry com uma seta estelar o fazendo explodir em pó. Um grito soou logo em seguida e Sophia se explodiu, mais como? Por que? Nenhuma flecha havia acertado ela!
Louis voou em direção a Lucifer com uma seta estelar em sua mão direita, seus olhos revirados e a boca na em toda a extensão de seu pescoço, os dois bateram contra a parede e caírão no chão, logo outra explosão em pó prateado sujou o lugar.
-Um comedor de almas achando que pode comigo, esse mundo esta perdido mesmo –Balbuciou o demonio enquanto limpava suas mãos na calça.
Lagrimas quentes escorriam sobre o meu rosto, meus amigos estavam morrendo na minha frente e eu não conseguia fazer nada a não ser olhar como quem olha para uma televisão.
-Bom querido irmão, nos encontramos de novo  -Lucifer disse a Niall que encarava tudo aquilo paralisado –Você até que esta estranhamente bem conservado –Completou.
-Eu não sou seu irmão –Niall respondeu lento, sem deixar a voz vacilar, sem transmitir sentimento algum.
-Ah não? Fiquei sabendo que suas asas e olhos são negros –Ele falou rodeando Niall o analisando.
Niall cerrou o punho mais não se moveu, e então eu entendi, ele estava paralisado não de medo, mais sim por Lucifer assim como eu.
-Você é tão fraco –Continuou.
-Eu não sou fraco –Niall esbravejou.
-Sai de perto dele –Gritei. As lagrimas desciam cada vez mais depressa e eu não podia nem sequer limpa-las para guardar um pouco de dignidade.
Lucifer deu um soco no queixo de Niall, seu corpo voou para cima em direção ao maior lustre que havia no lugar o acertando em cheio, mais logo seu corpo caiu no chão fazendo um buraco no mesmo local, o lustre se desprendeu do teto caindo sobre o corpo de Niall.
-Por favor, não machuca ele! –Gritei novamente tentando chamar a atenção dele, eu precisava fazer alguma coisa.
-Calma querida –Ele disse e caminhou em minha direção. Assim que ele chegou a um centimetro de distacia de meu rosto, sorriu –Eu sei o que é, então para o bem dele é melhor não abrir essa linda boquinha –Falou, olhei sobre o seu ombro e Niall começava a se mexer debaixo do enorme lustre.
Fui arremessada para a direita contra a parede do segundo andar de bancos, então ele me arremessou novamente para a esquerda em direção a ultima fileira.
Soltei um grito de dor ao sentir o impacto do meu corpo novamente no chão frio. Uma de minhas asas foi quebrada.

Olhei em volta, a procura de ajuda, Hariely não estava mais lá. Vi o lustre ser arremessado por Niall na direção do demonio o acertando. Ele correu em minha direção me pegando no colo e voando em direção a porta de saída, mais algo mais forte nos puxou para trás novamente.

Heey girls, mais um capitulo para vocês! Espero que estejam gostando! Como acham que a fic vai acabar? Comentem!
Acho que posto mais um hoje então comentem nos dois por favor!

4 comentários:

  1. Continuava hojee
    Pleaseeeee

    ResponderExcluir
  2. Continua ta perfeito!

    ResponderExcluir
  3. Se o Niall morrer não me responsabilizo pelos meus atos! kkkkk'
    Leitora fantasma, me desculpa não ter comentado antes
    Izzy

    ResponderExcluir
  4. Harry morreu :'( que dóóó, tomara que o Niall não morra tbm, continua ta lindoo, <3

    ResponderExcluir

onselectstart='return false'